Falar mal, a explicação


Todos nós falamos mal, quer sejam das pessoas famosas ou quer sejam pessoas do nosso dia-a-dia. Quando são pessoas do jet 7, tem-se tendência a dizer que é inveja, pois eu não acho. Acho mesmo que essa personagem deve ter um carácter insuportável, e muitas vezes elas transmitem essa imagem, como também são tão convencidas que merecem que sejam mal faladas, nem que seja para chamar a atenção, pois ser uma pessoa horrível já é mau o suficiente. E as pessoas famosas sabem muito bem que falam mal delas, e demonstram grande desprezo.
Quando já são pessoas do nosso dia-a-dia, acontece o mesmo mas neste caso as pessoas descobrem, pois não são burras nenhumas, apesar de transparecerem. Mas vamos lá dividir isto em várias categorias:


- És minha amiga e prefiro dizer-to na cara – São as pessoas que dizem as verdades na cara e não têm medo do afirmar, mesmo que isso dê uma grande discussão. No entanto, por vezes saltam-lhes a tampa e dizem tudo que lhes vem à cabeça, mas tudo volta ao normal. Amigas forever…até à próxima discussão.


- És minha amiga, mas chamo-te puta por trás – São amigas em ocasiões especiais, ou melhor, amigas por conveniência, quando precisam de nós, lá nos chamam. Neste caso, nós sabemos que falam mal de nós, como é óbvio. Estas amigas são movidas por inveja, estão sempre a observar-nos e a tirar medidas, mas por vezes não passam de umas pobres de alma.


- És minha amiga, mas sou melhor que tu – Apesar de ser como a anterior, esta tem tendência a falar de si própria, pois só ela é a melhor. Quando está em grupo, está sempre a falar mal de alguém, mesmo que no futuro se tornem as melhores amigas.


Existem mais casos, mas o que pretendo dizer é que todos nós falamos mal, mesmo que só para criticar os outros, e nunca olhamos para nós. Às vezes faz sentido falar mal, mas só para chamar a atenção, quando uma amiga está mal por causa de um rapaz merece um raspanete e por vezes é preciso chamá-la burra para ela acordar. Agora rebaixar uma pessoa para chamar a atenção, é estúpido, mas acontece.

Foi por isso que falei do acto de corar, é um acto normal na vida e eu sofro disso, estou a falar com uma pessoa e essa começa-se a rir porque acha engraçado eu estar corada.
Mas a falsidade nas pessoas é pior. É cobarde por não aceitar os seus erros, e ainda é mais cobarde porque pensa que é melhor que os outros. MAS ONDE? Somos todos iguais, cometemos os menos erros, porque raio precisa de ser falsa. Para obter algo? Esconde alguma coisa? Não gosta da sua pessoa? Epah! Expliquem-me.

p.s: a pessoa descobre sempre quando falam mal dela, ou ouve por ela própria ou contam-lhe. Mas atire a primeira pedra quem nunca, mas nunca falou mal ninguém.

5 comentários:

Corina de Oliveira disse...

Conheço todos os casos, pra falar verdade... LOL

Joana Cardoso disse...

Sim TimTim,basta pedir,estou a oferecer 7.Envia-me email para joanacatcardoso@gmail.com com mais detalhes (medidas do headers,especificações que queiras,etc).

Diana disse...

Olá, de novo.
Isso está sempre a acontecer pelo mundo fora, e o pior q é quando alguém diz que alguém disse, e na verdade esse alguém não disse nada. melhor que podes fazer é perguntar sem seres má á pessoa se realmente o q te disseram acnteceu. há muitos casos em q as pessoas nao falaram nada, ou apenas ouviram um comentario e para queimar cartucho espalham por todo o lado que alguem fez algo e nao fez.
sobre essas pessoas que sao e nao sao amigas, ha de td o tipo no mundo, e eu costou-me muito aprender na minhavida profissional, as pessoas viram-te as costas.
Sobre a vingaça se servir fria - a melhor vingaça que podes fazer a meu ver é fngires q a pessoa nao existe, se essa pessoa foi uma amiga tua, ou pensaste q tinha sido da-lhe desprezo, vai sentir se pior do que se lhe dares atanção as bacuradas q diz.
e nao acredites em tudo o q dizem, as vezes as pessoas tmb inventam.
va, boa sorte (=

Diana

Ana disse...

Eu estou no primeiro grupo, não só relativamente aos amigos mas de um modo geral para todos. Não dá para controlar. Tenho de dizer o que penso directamente às pessoas e nem sempre da melhor forma. Podia tentar mudar mas sou assim e não considero defeito porque, pelo menos da minha parte, ninguém espera apanhar-me a falar nas costas. Já tive muitas discussões, é certo, mas não me arrependo.

francisca paulos disse...

bem verdade, bem verdade!