Ontem vi o Star Wars The Last Jedi
Não sei se vá ver outra vez, só para ter a certeza que vi o filme certo.
Como é que a Disney me faz uma coisa destas...




Harry Potter e a Ordem de Fênix de J. K. Rowling

Classificação: 5 estrelas

Harry Potter e a Ordem de Fênix
Autora: J.K. Rowling
Coleção: Estrela do Mar
Nº na Coleção: 59
Data 1ª Edição: 16/10/2003
Nº de Edição: 9ª
ISBN: 978-972-23-3100-5
Nº de Páginas: 756
Dimensões: 135x205mm

Harry Potter e a Ordem de Fênix de J. K. Rowling 

Após o reencontro com Voldemort, Harry volta a Privet Drive para casa dos tios para se isolar do mundo mágico.
Numa tarde surgem Dementors e para se salvar, Harry terá de usar magia, mesmo que isso se lhe custe uma expulsão de Hogwarts.
Harry deixa de estar seguro e toda uma trupe o vai buscar para o levar para um esconderijo secreto. Será Hogwarts um lugar seguro? Harry pensa que sim, até conhecer Umbrige...


Sendo o "calhamaço" da Saga, JK Rowling pensou em todos os detalhes que faltavam. Neste livro é abordada a entreajuda entre equipas e é-nos apresentado novas personagens - Luna Lovegood por exemplo.
Como seria de esperar, voltam a ser respondidas as dúvidas que tive ao ver os filmes. Sabiam que a Ginny entrou para a equipa de Quidditch neste livro? Ou que a relação de Cho e Harry foi muito mais que um simples beijo? - Para mais informações, vejam o vídeo.

A Ordem no livro não tem tanto destaque, no entanto, é-nos apresentado detalhes da Ordem e o que aconteceu à trupe original. Os pais de Neville são abordados de uma forma especial, mas mais não posso revelar pois se me estico - Posso dizer que Neville e Harry têm uma ligação...

Como seria de prever o filme dá valor a outros factores, e percebemos que o que fica de fora pode não ter grande valor, mas que faria sentido mostrar. A história não desiludiu e Harry mostra-se atento aos detalhes e percebe que Voldemort não tem uma personalidade fácil, e é no Príncipe Misterioso que.... Bem para isso terão de esperar pelo próximo post. 


Quando penso que JK Rowling já escreveu tudo é só virar mais uma página e BOOM mais uma revelação. Ainda agora comecei e já estou com saudades. Esta mulher vai-me dar uma ressaca literária, estou mesmo a ver.

Hello, My Name is Doris



Hello, My Name is Doris
Classificação IMDB - 6,7
Classificação à la Tim - Vou voltar a ver de certeza| Simples e Fofo
2015

Imaginem-se que com 60 anos e sem qualquer perspectiva para o futuro. 
Doris perde o seu ponto de abrigo, a sua mãe. Durante anos tomou conta dela ao ponto de ter tomado a decisão que mais tarde se iria arrepender. Mas Doris é uma eterna sonhadora e acaba por se apaixonar por um jovem rapaz e vai tentar de tudo para chamar a sua atenção.

A Doris é aquela personagem que o espectador vai adorar e quiçá chorar por ela. Aborda a velhice de uma eterna sonhadora que decide aceitar a oportunidade que a vida lhe dá. Aqui está a prova que nunca é tarde para começar de novo.
Vamos olhar para a Sally Fiels como se ela fosse aquela velha maluca que olhamos de lado na rua, mas que na realidade invejamos por ela ser ela mesma.

Sally Field está um must neste filme e é impossível não amar a Doris. Quem disse que não podemos ser eternas lunáticas?

Amizades Facebookianas

Quando somos crianças fazemos amigos com facilidade e confiamos em todos. Com o tempo aprendemos que as amizades vão desaparecendo. Se tivermos que separar seria algo deste género: 

Amizades para a vida – Confias na pessoa. Está lá nos bons e nos maus momentos. Sabe tudo da tua vida. Apoia-te e se for preciso também te dá na cabeça. Surpreende-te e faz-te sorrir mesmo quanto te apetece chorar. Pode estar ocupada mas se estiveres mal ela vai ter contigo.
Amizades Momentâneas – Amigas do trabalho, amigas de curso.
Amizades por Conformidade – São aquelas que te falam para benefício delas.
Amizades Tóxicas - É o pior tipo de amizades. Só te rebaixa e acha-se a rainha da cocada. Se tens alguma, está na hora de acabares com ela porque só te faz mal.

Sem darmos conta surge um novo tipo de amizade, a amizade online. Ter muitos amigos no Facebook significa muitas amizades ? Não me parece. A Diana colocou-me as seguintes questões - Será que é a última fronteira de uma amizade ? Ou simplesmente gostamos de estar presentes na vida de alguém com quem não queremos interagir?

Manter uma amizade online ou estar presente no feed de alguém pode significar muita coisa. Apagar é fácil mas será que o queremos fazer? Gostamos de estar a par da vida dos outros. A tal começou a trabalhar, a outra já vive com ele e a aquela comeu sushi ao jantar. Mas também gostamos de ver aquela dita "inimiga". Saber se a vida lhe corre bem e se a vida já tratou de lhe dar certos castigos, nada de mal.

Não apagar alguém pode também ter a intuição de a querer ter de volta na nossa vida. Sabem quando vêem alguém e usam a famosa expressão "Temos de combinar um café..." é a mesma situação. Mas porque não o combinamos? O tempo passou e não demos conta.

O mundo online proporciona algo que na vida real não é capaz - Um reality show onde podemos observar a vida dos outros sem eles saberem que estão a ser observados, mas temos a sorte de comentar em tempo real. Antes do Facebook não era possível estarmos a par das novidades daquelas amigas afastadas. Graças a ele temos a oportunidade não só de saber como de ver e ler.

Apagar ou não apagar, eis a questão. Uma amizade é para a vida e se a pessoa ainda não te desconectou, fica feliz pois ela ainda pensa em ti.

Novidades Literárias - Leya - Novembro

O Bebedor de Horizontes
Mia Couto
Editora: Caminho
Nas livrarias a 14 de novembro 
18,80 €
ISBN 9789722128889



Depois de Mulheres de Cinza e A Espada e a Azagaia, é com este livro que Mia Couto encerra a trilogia "Areias do Imperador", dedicada ao reino de Gaza e à captura do seu imperador, Ngungunyane, que dominava todo o Sul de Moçambique nos finais do século XIX.







Vencedor do Prémio LeYa 2017
João Pinto Coelho
Editora: LeYa
Nas livrarias a 21 de novembro 
15,50 € 
ISBN 9789896604578 

Na senda do extraordinário Perguntem a Sarah Gross, aplaudido pelo público e pela crítica, o novo romance de João Pinto Coelho, vencedor do Prémio LeYa 2017, regressa à Polónia da Segunda Guerra Mundial e mostra-nos como a escrita de um romance pode tornar-se um ajuste de contas com o passado.


Isabel Tavares 
Editora:Dom Quixote
Nas livrarias a 14 de novembro 
19,90 € 
ISBN 9789722063722

Notável trabalho da jornalista Isabel Tavares, a Biografia autorizada do primeiro presidente da democracia portuguesa revela-nos um homem inconformado, que nunca desistiu do seu país, da sua gente, da liberdade e que, aos 82 anos, continua a sonhar com o futuro.



Mil Vezes Adeus
John Green
Editora: ASA
Nas livrarias a 10 de novembro
17,90 €
ISBN 9789892340753

Publicado em outubro, a edição original do quinto romance de John Green depois de uma ausência de cinco anos, e o primeiro editado depois do sucesso mundial que foi A Culpa é das Estrelas, entrou para o primeiro lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times. “Um clássico da literatura moderna” (The Guardian) ou «o mais espantoso romance de John Green.» (The New York Times) chega agora aos fãs portugueses.