#JesuisCharlie


Chegamos a um ponto onde temos que pensar antes de escrever ou de expressar as nossas opiniões.
Ora! Era só o que faltava. A liberdade de expressão existe para isso mesmo, para nos expressarmos, para termos as nossas ideias. Nem todos partilhamos a mesma ideia, e ainda bem. 
A liberdade de expressão é sinónimo de criatividade de pensamentos, é puxarmos um pouco pela nossa cabeça e demonstrarmos ao mundo que nós também temos opiniões. É normal termos discussões com amigos ou colegas de trabalho acerca de ideologias que nem sempre são partilhadas. Não é porque um gosta de uma coisa e o outro não, este lhe deva dar um tiro na cabeça. 
Se a liberdade de expressão deve ter limites? Deve pois, e os vossos pensamentos também, e todos vamos passar a gostar do mesmo e vamos ser as pessoas mais apáticas de sempre. Deixem-se de merdas, o tempo do lápis azul já lá vai. 

O meu professor de atelier de imprensa dizia sempre, devemos partilhar a verdade com os outros, seja esta a mais dura das verdades. Um jornalista quando coloca a verdade em papel, é confrontado por vários pensamentos, pode ser condenado em praça pública ou até mesmo perante um juíz, mas jamais deve desistir da sua verdade.(Um caso polémico - Manuela Moura Guedes).
Com o humorista acontece o mesmo, é normal, uma piada pode levar a uma guerra civil em pleno Facebook, mas este defende-a com unhas e dentes. 
Todos nós temos as nossas ideologias por vezes antagónicas às do nosso vizinho, mas devemos respeitá-las. 

Neste caso houve uma forte liberdade de expressão, Charlie Hebdo é a prova, pois as suas ideologias sempre foram as mesmas, e defenderam-nas com unhas e dentes. Já o respeito, esse não foi bonito de todo.

Metam uma coisa na cabeça - Todos temos opiniões, quer vocês gostem ou não, e não vai ser através destes ataques que nos vão fazer calar.

Outra coisa - Eles não se puseram a jeito.





O vídeo do polícia a ser baleado sem dó nem piedade não me sai da cabeça.

6 comentários:

Anónimo disse...

Estava à espera do teu comentário sobre o caso. E agradeço que sejamos da mesma opinião, Tim. (:

Upsss! disse...

Eles puseram-se a jeito do mesmo modo que as mulheres vítimas de violação se põem, por usar decotes compridos e saias curtas.
Se fores ver, são a ideias defendidas por muitos altos responsáveis religiosos e políticos.
Porcos.

riotdontdiet disse...

concordo com tudo oo que disseste.

Cat's disse...

Nada justifica tirar a vida de alguém. Que alguém queira morrer pela sua fé, aceito... mas não tem o direito de tirar a vida a outro em nome da mesmo. Tenho me "sentado" a observar tudo o que tem sido falado sobre este atentado e a indignação crescente que vejo por todas as redes sociais sobre o quererem privar-nos da liberdade de expressão. Mas pegando nas tuas palavras deu-me vontade de usar também eu da minha liberdade de expressão... "Todos nós temos as nossas ideologias por vezes antagónicas às do nosso vizinho, mas devemos respeitá-las."... "Já o respeito, esse não foi bonito de todo"... Acho que devemos expressar as nossas opiniões, sim...mas fazê-lo com respeito. E estes jornalistas ao caricaturarem Maomé respeitaram a religião muçulmana? Se eu consigo olhar para aquelas caricaturas ou outras, percebo a ideia, acho (ou não) piada, há pessoas que não levam as coisas dessa forma. Ainda para mais sendo as religiões um tema tão sensível que desperta fanatismos... Independentemente de sermos de esta ou de outra religião, ou até de nenhuma...devemos saber respeitar a verdade do outro também. Ridicularizar a verdade do outro, num país onde há tanta presença muçulmana, onde a multiculturalidade nos últimos tempos tem sido vista de forma negativa...foi imprudente. Foi quase que acender o rastilho de um barril de pólvora. Infelizmente parece-me que o terror ainda agora começou. Atentados à liberdade de pensamento e expressão há os em todo o lado, todos os dias... nós é que só escolhemos olhar para aqueles que nos interessam mais... Lembro-me agora do caso Ayotzinapa. A 26 de setembro, no México, desapareceram (leia-se foram brutalmente mortos pelo Estado) 43 estudantes...porquê? porque manifestavam a sua opinião, porque participavam em movimentos estudantis...porque a verdade deles não convém ao governo. Esfumaram-se no ar 43 pessoas...assim...do nada... Em relação a isto muito pouco ouvi falar nos meios de comunicação portugueses e nas redes sociais... interesses,interesses everywhere... Confesso que tenho medo do rumo que este mundo está a tomar.

Inês disse...

Não parece real tudo o que aconteceu. É uma hipocrisia dizer que se puderam a jeito. Nada, mas mesmo nada, justifica a morte.

Cat's disse...

Ei..obrigada eu por responderes. Concordo contigo que muitos jornalistas se vão sentir afectados por este acontecimento, inibidos de publicar sobre certos temas com medo de represálias...mas também tenho a esperança que muitos consigam criativamente "dar a volta à questão" e arranjar formas de se expressar e passar as suas ideias sem que isso seja visto como uma ofensa às crenças dos outros. É muito triste o que se está a passar e o que me custa é que tenho visto pessoas a meter no mesmo saco árabes, muçulmanos, islâmicos e islamistas...sem saber as diferenças entre cada um. Geralmente quando isto acontece as coisas não correm bem e depois do ataque que estes islamistas fizeram muitas pessoas estão a direcionar a sua revolta para toda uma comunidade. Se os cartoons fossem sobre o "nosso" Deus, o papa e um cristão fanático resolvesse levar a cabo este atentado...provavelmente não iríamos ver metade da violência que se tem estado a gerar. Mas como a religião muçulmana para nós é tão desconhecida, temos tantos preconceitos em relação as estas pessoas...tendemos a só ver o mau....tenho muito medo do que está por vir. Não sei se me consegui expressar bem... não costumo comentar estas coisas por aqui porque basta uma palavra para fazer todo um discurso deixar de fazer sentido..gosto mais de falar cara a cara e ouvir as opiniões dos outros :P Beijinho