I am Cat - O que é bom é para se ver #24


O meu guilty pleasure é a família Kardashian. Adoro os dramas daquela família. Quando se começou a falar da possível transformação de Bruce, fiquei com a pulga atrás da orelha. Fiquei também curiosa com o lançamento da Vanity Fair e com o possível reality show.

Tenho de admitir que ao início pareceu-me estranho, mas se Bruce lutou pelo seu sonho temos que lhe dar os Parabéns. Não deve ser fácil, e ainda por cima fazendo parte da família Kardashian. Aquela família vive muito das aparências, e Bruce sempre foi muito recatado.
Bruce Jenner foi campeão olímpico de decatlo em 1976, mas a sua grande vitória foi ganhar forças e vencer o preconceito. Viver num corpo que não era dele foi horrível, mas agora, aos 66 anos é livre.

"I am Cait" mostra os problemas que a comunidade transexual enfrenta. Durante 8 episódios podemos ver as fragilidades de Cait e a sua total entrega para com este projecto. Vemos também os primeiros contactos com a família e a luta constante na sociedade.

Também tem um lado cor-de-rosa, mas a mensagem principal está lá.

2 comentários:

Nádia disse...

Só vi essa série uma vez quando a minha prima estava a assistir. Sou 100% a favor de guilty pleasures, mas nunca senti o apelo das Kardashians :P

Dora disse...

Eu vi os primeiros episódios da Caitlin quando apareceu e gostei. A Kim não gosto mesmo dela.