Entrevista de emprego


O pânico era tal que pedi à minha mãe se me podia acompanhar à entrevista, e é sempre bom ter algum apoio maternal, para não dizer que ela apoia-me muito.
Entrei na sala de espera e preenchi uma folha com os meus dados e lá esperei que me chamassem. 
A senhora veio à porta, disse o meu nome e lá fui eu com o pânico às costas. Sentei-me, tal como ela me pediu e começou a falar. Falou da empresa, dos horários e depois lá fez algumas perguntas. Olhei para a parede e deu conta de um quadro que lá estava pendurado, uma paisagem de Paris à noite. Posso dizer que a imagem acalmo-me mas mesmo assim o trabalho não era bem o que vinha no site da empresa. A empresa pedia pessoas para promoção de eventos, mas na realidade o que queriam era pessoas para vender de porta em porta. Recusei a proposta educadamente e lá me fui embora.
Apesar deste contratempo, não vou parar de procurar um emprego.

3 comentários:

Mary disse...

Para a próxima já será mais fácil :)
Beijinhos***

Amélie disse...

Não é fácil controlar o stress de uma entrevista de emprego, mas também não abona a teu favor que a mãezinha te faça companhia, afinal estás à procura de emprego, não no primeiro dia de aulas. Crescer é duro, mas a gente safa-se como pode.

Jovem $0nhador@ disse...

Força nessa procura ;)