Todos sabem que é difícil expressar algo que nunca se sentiu. Dar a sua opinião a algo que nunca fez. Saber que somos ignorados por um simples facto físico. Não há pessoas iguais, pouco menos pensamentos. 
Viver o presente como se ainda fosse o passado, pensar no futuro mas não fazer nada em relação a ele. Agir como uma criança não leva a crer que a pessoa o seja. Soltar uma gargalhada. Sorrir. Chorar. Tudo faz parte da vida que estamos à procura. Parar não é morrer, mas sim pensar no passo que vamos dar a seguir. O querer absoluto faz-nos crescer. Não há mais nada para além da realidade. Quando não se o tem, invejasse, quando o temos, fugimos...
Não há mais nada do que o futuro, não saber o que virá é uma angústia...
Acabou-se os pensamentos, acabou-se a aventura, acabou-se o sentir...

1 comentário:

Daniela Pereira disse...

Realmente não à pessoas iguais, contudo existe quem consiga simular o que nunca sentiu. :)
O Fernando Pessoa é um bom exemplo nesse caso.