Pedaços da Tim - 2017

Quando comecei a escrever este texto tinha a percepção que o meu ano tinha sido uma bosta, mas ao folhear o meu BJ deparei-me com um cenário totalmente diferente. Criei o Bullet Journal como um auxiliar de memória que depressa percebi ter sido a melhor cena de sempre. Em 2018 volto a usar o mesmo sistema e a graças ao BJ tenho uma nova percepção do meu ano de 2017.


Tomei “a” decisão de revelar a minha identidade. Criei o canal no Youtube, que para mim foi um desafio enorme. Sou tímida e quem me conhece sabe que não sou destas coisas. Adorei os vossos comentários e graças ao canal ganhei novas amizades. Conheci a Sofia Costa Lima e ainda escrevemos alguns posts

Foi o ano que escrevi mais e melhor, tudo graças ao projecto Peachy. Apesar de o projecto estar em Stand By, acredito que este vai voltar em 2018. A Diana foi um enorme apoio e ajudou-me a crescer como “jornalista”. Sempre me incentivou e quando tinha que me dar nas orelhas, ela também dava.

Tive a oportunidade de trabalhar como lojista, e percebi que a minha paciência não era assim tão infinita.


A nível literário, não cumpri todos os meus objectivos mas algumas leituras foram das mais pesadas e complexas. O menino de Cabul foi a leitura que não estava nos meus planos mas que se revelou ser a leitura do ano. Não li 50 livros mas os que li encheram-me de sentimentos. Agarrei-me ao Projecto #VamosLerHp que me mostrou o quanto maravilhoso é o mundo de Harry Potter. Comprei a Saga do Senhor dos Anéis a um preço do caraças, da qual afirmo ter sido a minha compra do ano. Fui à feira do livro e ainda fui ao lançamento de um livro.


Vou ter que falar do ginásio, não é verdade? Foi um ano para esquecer. Começámos muito bem com muita pica. Festejámos os 10 anosrecebemos uma nova modalidade que continuo a dizer “Deus não criou o cu para isto”. Tive de parar um mês graças a uma tendinite e foi o pior que me poderia ter acontecido. Voltei a ganhar peso mas não desisti.


Para o pessoal mais cusco e que gosta de saber cenas random, vou então falar do meu ano a nível pessoal. Foi o ano mais libertador.

Ganhei coragem e fiz uma tatuagem. Fui ver a selecção. Perdemo-nos em Lisboa. Fui ao Xmas in the Night. Chorei ao relembrar o GLAprendi a cozinhar, mas ainda não sei estrelar ovos. Fui a um comício e conheci o Jerónimo de Sousa. O puto fez a barba pela 1ª vez e chorei baba e ranho. Fui ao Enterro do Carnaval pela 1ª vez. Perdi a cabeça na Feira do Livro. Tive o Tony Carreira à porta de casa e a sorte dele foi eu não estar em casa. Conheci o Alex Baterista. Vi a Bela e o Monstro e chorei. Vi o Star Wars The Last Jedi e só me apetecia chorar. Vi a minha mãe no Fama Show. Festejámos os seus 50 anos à grande. Vi os Trovante e a Ana Moura. Encontrei uma raspadinha com dinheiro na casa de banho. Vendi um peluche de 300€. Participei novamente no Peddy Papper. Fui às Marchas Populares. Andei na Roda Gigante da Wonderland. Fizemos obras em casa e vamos continuar. Criei o Canal. Vi os gémeos. Conheci o Simão. Conheci a Sofia. Voltei ao Liceu. Despedi-me da Nª Sra do Cabo (volta daqui a 26 anos). Senti o peso da idade. Fui à tomada de pose. Não festejei os meus anos. Tive 5 horas nas urgências. Fui a um estudo de mercado. E para acabar em grande, é bom relembrar que Portugal venceu a Eurovisão – Chupem haters! 

P.s:. A Revolução de Outubro fez 100 anos (esta é só para o puto)

Resoluções REALISTAS que consegues concretizar


Com a correria do dia-a-dia nem damos conta que estamos constantemente nas redes sociais, há vida para além do online. - Fica Offline – Já paraste para ver o que se passa à tua volta? Liberta a tua mente e limpa os pensamentos negativos. Não falo só do mundo online, falo do teu dia-a-dia. Há tanta coisa que deixamos de presenciar pois a nossa vista está agarrada ao ecrã.


Lê 10/ou mais páginas por dia – Todas têm aquele desejo de ler mais mas nem sempre temos paciência. Se estamos na cama é mais provável que vermos um episódio de uma série ou de vermos aqueles reality shows. Ler não faz mal e há vários sítios em que o podes fazer – enquanto esperas pelos transportes, enquanto estás nas filas – Não falo só de livros mas - Ler o jornal todos os dias ou ver um telejornal completo – Não te tornes numa daquelas pessoas que não sabe o que se passa no seu país ou no mundo. Ver as notícias ajuda a fundamentar a nossa opinião. O que vês hoje, amanhã é história.

Se não és dada à literatura - Vê uma série nova - Uma resolução simples que não te vai ocupar muito. Se ainda não vês uma série da qual todo o escritório fala, talvez esteja na hora. 



Limpar, doar, deitar fora - Se conhecem alguma instituição porque não doar? Tenho o armário cheio de roupa que já não uso aos anos, tenho a prateleira de livros que nada me dizem e por último tenho objectos que estão espalhados pela casa que, bem se alguém souber de alguma quermesse, envie e-mail. Ah! Sabes aquelas cuequinhas que estão no fundo da gaveta? Sabes pois. Deita-as fora, está bem?  Limpar cartões de memória, pen's, discos rígidos e outros gadgets - Criar uma playlist bem mexida para tornar esta tarefa aborrecida em algo mais apelativo. De certeza que vais rever certas fotografias deprimentes e ainda te vais rir com isso.

Fazer um check-up médico e dentário - No que diz respeito a dentistas sou medricas, mas não o sou a nível de médicos. Este ano preciso obrigatoriamente de ir ao médico e ir ao dentista. Mas tu também o deves fazer, lá por te sentires bem não significa que o teu corpo esteja livre de doenças. Mais vale prevenir do que ser tarde de mais, ok? A nossa saúde deve estar sempre em primeiro lugar.


Um despertador para deitar, sim leste bem - Deita-te a horas decentes - Já dizia António Variações, o corpo é que paga. Se te deitas tarde o teu cérebro não descansa o suficiente e é pior se no dia a seguir tens de acordar cedo. O teu corpo precisa de repouso. Deixa os gadgets fora do quarto, eles só prejudicam o teu sono.

Já deves saber que a água é essencial para a vida, já nem te digo para andares com uma garrafa atrás - Bebe pelo menos 4 copos de água por dia - Dá brilho à pele e faz-te sentir melhor ao longo dia.


Estás farta da rotina, e dos mesmos locais? - Toca a explorar - novas cidades, novos museus e perde-te de propósito, quem disse que temos de viajar para conhecer novos locais? Quem sabe não encontras novos hobbies – Um clube de leitura, um bar onde possas aprender a fazer Gin ou até mesmo ser voluntária, desafia o teu cérebro. Já alguma vez perdeste tempo em ver o pôr de sol?

Dar mais atenção à família - Nunca é tarde para passar tempo com a família, aproveitar todos os momentos e fazer novas memórias.


Não te esqueças de ti, tira um dia só para ti – Me Day – Pode não parecer um objectivo mas nós precisamos de nos lembrar que também merecemos mimos. Um dia no Spa, um almoço tardio com as amigas ou um fim-de-semana romântico. Mima-te, está na hora. 

Se és daquelas pessoas que chega ao fim do mês com alguns tostões na carteira, começa o – Plano de poupança – Já tens idade suficiente para perceber que o dinheiro custa a ganhar e é fácil de gastar, começa por pôr de lado 1€ ou 5€ por mês, e toma consciência das tuas compras.


Aprende a andar de bicicleta, aprende a estrelar um ovo, vê um filme que todos já viram e tu não, escreve uma carta para ti para leres daqui a 20 anos, cumprimenta um estranho, ajuda alguém, muda de penteado, doa sangue, combina um café com aquele pessoal, salta do sofá, vê o pôr de sol, sorri diariamente, acorda ao som dos passarinhos, medita, agradece, diz amo-te e obrigado - Escolhe algo simples.



Ontem vi o Star Wars The Last Jedi
Não sei se vá ver outra vez, só para ter a certeza que vi o filme certo.
Como é que a Disney me faz uma coisa destas...




Harry Potter e a Ordem de Fênix de J. K. Rowling

Classificação: 5 estrelas

Harry Potter e a Ordem de Fênix
Autora: J.K. Rowling
Coleção: Estrela do Mar
Nº na Coleção: 59
Data 1ª Edição: 16/10/2003
Nº de Edição: 9ª
ISBN: 978-972-23-3100-5
Nº de Páginas: 756
Dimensões: 135x205mm

Harry Potter e a Ordem de Fênix de J. K. Rowling 

Após o reencontro com Voldemort, Harry volta a Privet Drive para casa dos tios para se isolar do mundo mágico.
Numa tarde surgem Dementors e para se salvar, Harry terá de usar magia, mesmo que isso se lhe custe uma expulsão de Hogwarts.
Harry deixa de estar seguro e toda uma trupe o vai buscar para o levar para um esconderijo secreto. Será Hogwarts um lugar seguro? Harry pensa que sim, até conhecer Umbrige...


Sendo o "calhamaço" da Saga, JK Rowling pensou em todos os detalhes que faltavam. Neste livro é abordada a entreajuda entre equipas e é-nos apresentado novas personagens - Luna Lovegood por exemplo.
Como seria de esperar, voltam a ser respondidas as dúvidas que tive ao ver os filmes. Sabiam que a Ginny entrou para a equipa de Quidditch neste livro? Ou que a relação de Cho e Harry foi muito mais que um simples beijo? - Para mais informações, vejam o vídeo.

A Ordem no livro não tem tanto destaque, no entanto, é-nos apresentado detalhes da Ordem e o que aconteceu à trupe original. Os pais de Neville são abordados de uma forma especial, mas mais não posso revelar pois se me estico - Posso dizer que Neville e Harry têm uma ligação...

Como seria de prever o filme dá valor a outros factores, e percebemos que o que fica de fora pode não ter grande valor, mas que faria sentido mostrar. A história não desiludiu e Harry mostra-se atento aos detalhes e percebe que Voldemort não tem uma personalidade fácil, e é no Príncipe Misterioso que.... Bem para isso terão de esperar pelo próximo post. 


Quando penso que JK Rowling já escreveu tudo é só virar mais uma página e BOOM mais uma revelação. Ainda agora comecei e já estou com saudades. Esta mulher vai-me dar uma ressaca literária, estou mesmo a ver.

Hello, My Name is Doris



Hello, My Name is Doris
Classificação IMDB - 6,7
Classificação à la Tim - Vou voltar a ver de certeza| Simples e Fofo
2015

Imaginem-se que com 60 anos e sem qualquer perspectiva para o futuro. 
Doris perde o seu ponto de abrigo, a sua mãe. Durante anos tomou conta dela ao ponto de ter tomado a decisão que mais tarde se iria arrepender. Mas Doris é uma eterna sonhadora e acaba por se apaixonar por um jovem rapaz e vai tentar de tudo para chamar a sua atenção.

A Doris é aquela personagem que o espectador vai adorar e quiçá chorar por ela. Aborda a velhice de uma eterna sonhadora que decide aceitar a oportunidade que a vida lhe dá. Aqui está a prova que nunca é tarde para começar de novo.
Vamos olhar para a Sally Fiels como se ela fosse aquela velha maluca que olhamos de lado na rua, mas que na realidade invejamos por ela ser ela mesma.

Sally Field está um must neste filme e é impossível não amar a Doris. Quem disse que não podemos ser eternas lunáticas?

Amizades Facebookianas

Quando somos crianças fazemos amigos com facilidade e confiamos em todos. Com o tempo aprendemos que as amizades vão desaparecendo. Se tivermos que separar seria algo deste género: 

Amizades para a vida – Confias na pessoa. Está lá nos bons e nos maus momentos. Sabe tudo da tua vida. Apoia-te e se for preciso também te dá na cabeça. Surpreende-te e faz-te sorrir mesmo quanto te apetece chorar. Pode estar ocupada mas se estiveres mal ela vai ter contigo.
Amizades Momentâneas – Amigas do trabalho, amigas de curso.
Amizades por Conformidade – São aquelas que te falam para benefício delas.
Amizades Tóxicas - É o pior tipo de amizades. Só te rebaixa e acha-se a rainha da cocada. Se tens alguma, está na hora de acabares com ela porque só te faz mal.

Sem darmos conta surge um novo tipo de amizade, a amizade online. Ter muitos amigos no Facebook significa muitas amizades ? Não me parece. A Diana colocou-me as seguintes questões - Será que é a última fronteira de uma amizade ? Ou simplesmente gostamos de estar presentes na vida de alguém com quem não queremos interagir?

Manter uma amizade online ou estar presente no feed de alguém pode significar muita coisa. Apagar é fácil mas será que o queremos fazer? Gostamos de estar a par da vida dos outros. A tal começou a trabalhar, a outra já vive com ele e a aquela comeu sushi ao jantar. Mas também gostamos de ver aquela dita "inimiga". Saber se a vida lhe corre bem e se a vida já tratou de lhe dar certos castigos, nada de mal.

Não apagar alguém pode também ter a intuição de a querer ter de volta na nossa vida. Sabem quando vêem alguém e usam a famosa expressão "Temos de combinar um café..." é a mesma situação. Mas porque não o combinamos? O tempo passou e não demos conta.

O mundo online proporciona algo que na vida real não é capaz - Um reality show onde podemos observar a vida dos outros sem eles saberem que estão a ser observados, mas temos a sorte de comentar em tempo real. Antes do Facebook não era possível estarmos a par das novidades daquelas amigas afastadas. Graças a ele temos a oportunidade não só de saber como de ver e ler.

Apagar ou não apagar, eis a questão. Uma amizade é para a vida e se a pessoa ainda não te desconectou, fica feliz pois ela ainda pensa em ti.

Novidades Literárias - Leya - Novembro

O Bebedor de Horizontes
Mia Couto
Editora: Caminho
Nas livrarias a 14 de novembro 
18,80 €
ISBN 9789722128889



Depois de Mulheres de Cinza e A Espada e a Azagaia, é com este livro que Mia Couto encerra a trilogia "Areias do Imperador", dedicada ao reino de Gaza e à captura do seu imperador, Ngungunyane, que dominava todo o Sul de Moçambique nos finais do século XIX.







Vencedor do Prémio LeYa 2017
João Pinto Coelho
Editora: LeYa
Nas livrarias a 21 de novembro 
15,50 € 
ISBN 9789896604578 

Na senda do extraordinário Perguntem a Sarah Gross, aplaudido pelo público e pela crítica, o novo romance de João Pinto Coelho, vencedor do Prémio LeYa 2017, regressa à Polónia da Segunda Guerra Mundial e mostra-nos como a escrita de um romance pode tornar-se um ajuste de contas com o passado.


Isabel Tavares 
Editora:Dom Quixote
Nas livrarias a 14 de novembro 
19,90 € 
ISBN 9789722063722

Notável trabalho da jornalista Isabel Tavares, a Biografia autorizada do primeiro presidente da democracia portuguesa revela-nos um homem inconformado, que nunca desistiu do seu país, da sua gente, da liberdade e que, aos 82 anos, continua a sonhar com o futuro.



Mil Vezes Adeus
John Green
Editora: ASA
Nas livrarias a 10 de novembro
17,90 €
ISBN 9789892340753

Publicado em outubro, a edição original do quinto romance de John Green depois de uma ausência de cinco anos, e o primeiro editado depois do sucesso mundial que foi A Culpa é das Estrelas, entrou para o primeiro lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times. “Um clássico da literatura moderna” (The Guardian) ou «o mais espantoso romance de John Green.» (The New York Times) chega agora aos fãs portugueses.






O Problema não és tu, sou eu... de Ana Garcia Martins

Classificação: 4 estrelas

O Problema não és tu, sou eu
Autora: Ana Garcia Martins
ISBN: 9789898461995

Edição ou reimpressão: 10-2014
Editor: Matéria Prima
Dimensões: 153 x 234 x 13 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 204

O Problema não és tu, sou eu de Ana Garcia Martins 
A Pipoca mais Doce traz-nos um livro cheio de perguntas que nós mesmas já fizemos e pelas quais tememos pelas suas respostas. Sem tabus e meias palavras este livro responde a 40 perguntas. Acreditem que a Ana Garcia Martins não está "nem ai" para os vossos receios. Tal como nos habituou lá no seu blog, todo o livro está recheado de sarcasmo com uma pitada de humor. 


Houve uma altura que não ia muito à bola com a Pipoca mais Doce, mas com o tempo fui percebendo que o que tinha eram ciúmes da sua escrita.
Sendo ela o que temos de mais parecido à Carrie Bradshaw, só temos que estar atentas ao que ela escreve. Como diz a música "Livre, Leve e Solta" são estes os melhores adjectivos que caracterizam este livro. 
Agora vejam o vídeo, pois isto dá trabalho a editar...

Como responder aos e-mail's de merda que as empresas enviam em resposta à nossa candidatura

O post que vos trago e como já devem reparado, são aqueles e-mails da merda que as empresas enviam em resposta à nossa candidatura. O mesmo já o devem ter recebido na vossa caixa de e-mail. Caso nunca o tenham recebido, venho por este meio desafiar-vos. A sério, respondam a estas perguntas de merda. Como é que o pessoal consegue julgar o trabalho de uma pessoa através destas perguntas de merda?? Deste modo, decidi responder às ditas perguntas com sinceridade. Espero que gostem.

Boa tarde

Agradecemos o envio de candidatura, merecendo a mesma a nossa melhor atenção, nesta fase estamos na fase de análises de CV, posteriormente entraremos em contato para marcar entrevista.
Contudo por forma a termos o máximo informação possível, caso esteja de acordo, pedimos que nos responda às seguintes perguntas:


 Fale-me sobre si. 



Exemplos de defeitos seus. 



Exemplos de qualidades suas. 



Porque está interessado em trabalhar na nossa empresa? 



Porque o devemos contratar? 



Porque deixou o emprego anterior? 



Como você trabalha sob pressão? 



Como você reage a críticas? 


Onde se vê daqui a 5 anos? 


Não se acha sobre qualificado para este lugar? 



Que ordenado considera justo? 

Melhores cumprimentos,

Os livros que devoraram o meu pai de Afonso Cruz

Classificação: 3 estrelas

Os livros que devoraram o meu pai
Autor: Afonso Cruz
ISBN: 9789722120951
Edição ou reimpressão: 02-2010
Editor: Editorial Caminho
Idioma: Português
Dimensões: 125 x 196 x 24 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 128

Os livros que devoraram o meu pai de Afonso Cruz 
Vivaldo Bonfim é um escriturário que passa a vida a ler no trabalho. Um dia, acaba por entrar num livro e desaparece. O seu filho, Elias Bonfim tem agora 12 anos e quer encontrar o seu pai. Não pretende desistir, nem que para isso tenha de ler todos os livros da Biblioteca do seu pai.



Vivaldo Bonfim é um escriturário que passa a vida a ler no trabalho. Um dia, acaba por entrar num livro e desaparece. O seu filho, Elias Bonfim tem agora 12 anos e quer encontrar o seu pai. Não pretende desistir, nem que para isso tenha de ler todos os livros da Biblioteca do seu pai.

Afonso Cruz acrescenta sempre pequenos detalhes, nesta obra decidiu falar de vários clássicos literários. A sua escrita é de uma anomalia que deixa qualquer leitor viciado. 
As estranhas histórias de Afonso Cruz não deixam ninguém indiferente, acontece que nem sempre são bem recebidas - é o caso deste livro. 



Tentei gostar do rumo da história. Esforcei-me até ao fim do livro e ainda bem que é pequeno, pois a vontade de o largar foi muita. Não o recomendo, e sim é um livro do Plano Nacional de Leitura mas não o recomendo.

Se querem começar a ler Afonso Cruz, comecem por Para onde vão os guarda - chuvas.

A Tim tem Insta | Setembro + Outubro

1. Começar o dia com um belo café com leite
2. Fui cumprir o meu dever cívico 
3. A despedida da Nª Srª do Cabo, até daqui a 25 anos
4. Pessoas normais vão para a biblioteca ao sábado à tarde #101withbooks 

Resumo da Semana #11


Fiz anos e ninguém deu conta. Não gosto dessas cenas...


Fiquei 5 horas nas urgências 


Não volto a combinar jantares


Sair à noite é deprimente


Depois de uma entrevista de emprego o gajo vira-se e diz-me - Não és simpática o suficiente.
QUÊ?

Eventos Literários - Leya | ASA

Novidades Literárias - HarperCollins - Novembro

Destino: Um novo começo
Katy Colins
Formato: 15,5 x 23 cm
PVP: 17,70 €
Páginas: 320
Tema: Romance contemporáneo
ISBN: 978-84-9139-138-8 

«Katy escreve com humor e emotividade.
O clube de viagem dos corações solitários
dar-te-á a conhecer uma “Bridget
Jones mochileira”.»
Holly Martin, autora de
The White Cliff Bay series

«Brilhante, vibrante, muito divertido…»
Heat


O que aconteceria se tivesses uma segunda oportunidade... Para te encontrares a ti mesma?

Em vez de avançar para o altar rumo à felicidade nupcial, Georgia passou o seu grande dia a perguntar-se onde é que tinha errado.

Forçada pela sua amiga Marie a fazer uma lista das suas novas metas na vida, ao fim de pouco tempo estava a fazer as malas para uma longa viagem à Tailândia.

No entanto, a sua grande aventura não parecia estar a funcionar. Foi vítima de todas as vigarices a que se arriscam os viajantes pouco experientes e nunca se tinha sentido tão sozinha na vida.

O lado bom de passar por uma crise pessoal é que se pode sair da mesma transformada noutra pessoa, da qual te possas sentir mais orgulhosa...


Gun Games 
Faye Kellrman
Formato: 15,5 x 23 cm
PVP: 17,70 €
Páginas: 416
Tema: Thriller
ISBN: 978-84-9139-139-5

«Esta nova entrega de uma história de Decker/Lazarus
mostra-nos que Kellerman está em forma, abordando
um tema tão atual como o bullying através de uma intriga tão veloz que conquistará todos os leitores.»
Booklist

O inspetor-coordenador do Departamento da Polícia de Los Angeles, Decker e a esposa, Rina, acolheram na sua casa Gabriel Whitman, um adolescente de quinze anos, filho de uma amiga com problemas.

Embora o enigmático rapaz pareça estar a adaptar-se, Decker conhece bem os segredos que guardam os adolescentes, como confirma o trágico suicídio de outro adolescente, Gregory Hesse, um estudante do Bell and Wakefield, um dos colégios mais exclusivos da cidade. Wendy, a mãe de Gregory, nega-se a acreditar que o filho tenha dado um tiro nele próprio e convence Decker para que investigue mais. O que ele descobre inquieta-o. A pistola utilizada na tragédia era roubada, prova que o impulsiona a abrir uma investigação mais aprofundada. Mas o caso complica-se com o suicídio de outro estudante do Bell and Wakefield, uma morte que os leva a descobrir um desagradável grupo de estudantes ricos e privilegiados com um gosto excessivo pelas armas e a violência. Decker pensava que entendia os jovens e, no entanto, quanto mais se aproximam da verdade, a sua equipa e ele, mais se apercebe do pouco que sabe sobre eles, inclusive sobre o rapaz que tem a seu cargo, Gabe. Filho de um mafioso e de uma mãe ausente, o rapaz levou uma vida com demasiado tempo livre, demasiadas ausências injustificadas e muito pouca supervisão adulta.

Antes de terminar, o caso e as suas terroríficas repercussões levarão Decker e os seus inspetores por um caminho escuro de lealdades retorcidas e alianças infames, culminando num vertiginoso ponto de não retorno.

Os meninos da estrela amarela 
Mario Escobar 
Formato: 15,5 x 23 cm
PVP: 16,90 €
Páginas:  368
Tema: Romance histórico
ISBN: 978-84-9139-140-1

Cada geração conserva a esperança de que
o mundo volte a começar de novo.

Jacob e Moisés Stein vivem com a sua tia Judith em Paris até que, em agosto de 1942, começa a grande rusga contra os judeus estrangeiros.
Os seus pais, uns conhecidos dramaturgos alemães, esconderam-se na França Livre, mas, antes que a sua tia consiga enviá-los para o sul, os gendarmes detêm-nos e levam-nos para o Velódromo de Inverno, onde mais de quatro mil crianças, cinco mil mulheres e
três mil homens tiveram de subsistir sem comida e sem água durante cinco dias. Jacob e Moisés conseguem fugir antes de serem enviados de comboio para o Campo de Drancy. Quando chegam à sua casa, em Paris, a tia tinha desaparecido. Decidem viajar sozinhos para Valence, para procurar os pais, mas o caminho não será nada seguro nem fácil. 

Mary Poppins de P.L Travers

Classificação: 5 estrelas

Mary Poppins
Autora: P. L. Travers
Tradução: José Miguel Silva, Susana Oliveira
ISBN: 9789896414191
Nº de Páginas: 208
Formato: 13,5 x 21 cms
Acabamento: Capa Dura
Peso: 389 gr

Mary Poppins de P.L Travers 
Jane e Michael são os irmãos que dão cabo da paciência a todas as amas que passam lá por casa. Um certo dia, os bons ventos trazem Mary Poppins à casa dos Banks. Jane e Michael ficam rendidos a Mary Poppins mas esta deixa um aviso - Só fico nesta casa, até que os ventos mudem de direcção - Até lá, a magia veio trazer a alegria que eles tanto desejavam. 

É um livro infantil que nos dá vontade de saltar lá para dentro. A personagem Mary Poppins é fria mas matreira à sua maneira. A sua teimosia marca destaque e ajuda os irmãos a perceberem o que está certo e o que está errado. Cada capítulo conta uma história que terá sempre uma pitada de magia. 

No caso do filme, o caso muda de figura. Julie Andrews mostra-se merecedora do papel da Ama, pois tem aquele ar sério mas no fundo brincalhão. 
A história leva outro rumo e outras personagens que não existem na obra. 
As músicas dão outro ar ao livro e deixa qualquer criança com um sorriso de orelha a orelha. Cheio de cor e magia, Mary Poppins o filme dá a sensação de estar incompleto e por isso ter surgido o filme "À procura de Mrs. Banks". 


Saber a realidade por detrás de um livro deixa o leitor com mais compaixão sobre o autor da história. Dá-nos a sensação de integração.
Graças a um livro, tivemos direito a uma lição de vida - Por muito negra que seja a nossa vida, há sempre esperança. 

Leiam, vejam os filmes e sintam-se crianças outra vez. Mary Poppins marca novamente encontro em 2018, mas desta vez é Emily Blunt que interpretará o seu papel. Estará ela ao nível de Julie Andrews? Penso que nos irá supreender ;)



.

Frases da minha vida

O ano passado apresentei-vos 25 Factos Estranhos sobre Mim. Este ano decidi trazer-vos um conjunto de frases, frases que vejo como mantras na minha vida. Foi aos 26 anos que descobri que há frases que nos marcam e são essas mesmas que podem mudar uma decisão. Espero que gostem e que me digam quais são as vossas frases inspiradoras...


"Carpe Diem" 

Para quem já viu o filme "Dead Poets Society" sabe que esta expressão é o mote de desenvolvimento do filme. Seize the Day - Acreditar nos nossos sonhos e lutar por eles. Fazer com que cada dia conte. Há dias em que me pergunto - O que é que fiz de extraordinário? - Há dias em que estamos mais inspiradas, há outros que nem tanto mas tento sempre fazer algo de diferente. 

"Faz hoje, arrepende-te depois" 

O fazer e não fazer está separado pela determinação da pessoa. Porque se não o fizeres vais-te arrepender na mesma. Esta foi a frase que me fez despedir de um trabalho que não me aliciava nada e que só o via como uma fonte de rendimento e um poço de angústia pessoal. Se há algo que te deixa deprimida, porque motivo tens de o continuar a fazer? Queres ser a pessoa que se arrepende de o ter feito, ou ser a pessoa que se arrepende de não o ter feito? 


"Todos vão julgar, por isso sê tu mesma" 

Estava à procura de frases no Pinterest quando esta apareceu do nada. Foi o clique automático para a criação do meu canal no Youtube. Não o criei mais cedo por estupidez minha - De certeza que me vão criticar e enxovalhar em praça pública. Oh Tim! Deixa de ser parva! - E assim foi. Esta frase é simples. Sejas gorda ou magra. Burra ou inteligente. Rica ou Pobre. Todos vão apontar o dedo. Sabem como diz a Valesca Popozuda? Beijinho no ombro pro recalque passar longe


"Fortune never smiles on those who say no" 
Liberal Arts 

Liberal Arts está recheado de pensamentos fantásticos que nos dá vontade de escrever nas paredes do nosso quarto. Por muito que a vida te corra mal não te podes deixar levar pelos pensamentos negativos. Chora se for preciso. Grita se for necessário. Mas nunca te esqueças, energia positiva atraí energia positiva. 
Já dizia a Matemática, mais com mais dá mais ;) 


"Se promettre des choses à soi-même est le plus grand des défis. 
Le plus beau est de les relever." 
Grégory Lemarchal

Sonhar é bom, mas tornar o sonho realidade ainda é melhor. Os sonhos por vezes são derrotados pela vida em si, mas jamais deveríamos de dar por perdida uma batalha, seja ela qual for. Por muito que nos custe devemos abraçar os desafios e agradecer quando os conseguimos alcançar. Façam uma lista de objectivos de vida e não desistam até estar toda riscada. Não coloquem entraves, não tenham medo porque o melhor está para vir.