O tempo passa, e com mais incertezas fico.

Os olhares são mútuos, significativos ou completamente vazios
Eu bem tento descodificar, mas o oposto retraí-se. Pode ser do pouco conhecimento que tenho a que me leva a dissuadir a realidade.
Desta vez, penso nas incertezas e não confirmo o abstracto.
Talvez seja tarde demais, talvez não sejas feito de material real, mas sim de matéria de sonhos.
Um dia, com coragem, a realidade venha a ser feita de sonhos.
Mas a verdade para mim já é tarde. Perdi tempo, coragem, timidez, ou mesmo a noção do real.
Se um dia voltar a provar o veneno, ou as tuas asas me voltarem a tocar, talvez ou de temps en temps volte a acreditar nos sonhos, na realidade ou até mesmo no amor.

Sem comentários: